Vereadores recepcionaram os acadêmicos, que devem produzir relatórios sobre o que observaram durante a sessão desta quarta-feira (16/05).

32ª sessão ordinária de 2018, do 2º período, da 18ª legislatura, da Câmara de Vereadores de Santarém. Assim se define, dentro do regimento interno da Casa, o evento de rotina do Poder Legislativo Municipal, realizado nesta quarta-feira (16/05).

Embora o acontecimento seja corriqueiro para muitas pessoas, especialmente para vereadores e servidores da instituição, foi visto como novidade para alunos do curso de Gestão Pública, da Universidade Federal do Oeste do Pará, que estiveram no plenário da Casa para acompanhar toda a plenária.

Os acadêmicos estão no primeiro semestre da graduação, e escolheram a Câmara para realizar a atividade extraclasse. Foi o que nos disse a supervisora deles, a professora Dra. Socorro Pena, que já exerceu o cargo de vereadora em Santarém, entre 1991 e 1996, pelo Partido dos Trabalhadores (PT). “A ideia é conhecer um pouco como funciona a gestão, a decisão das políticas, a aprovação dos projetos de lei das políticas públicas. Nós fizemos uma discussão das opções que eles teriam para conhecer, e eles optaram pela Câmara Municipal, porque ela é a caixa de ressonância do que a sociedade pensa. Os vereadores são representantes da população. Então, é importante que os alunos tenham essa compreensão”, enfatiza.

São 28 alunos que participaram da ação, que faz parte da disciplina de Seminários Integradores (SINT). Eles terão que entregar um relatório sobre as observações anotadas durante a visita. Mas independente da didática acadêmica, para esses estudantes fica a lição da responsabilidade cidadã que a participação na política gera. A aluna Aníssia Vitória, de 16 anos de idade, destacou bem isso. “É a primeira vez que participo de uma sessão. A gente escuta muito por aí que temos políticos que nos roubam, fazem mal-uso do dinheiro público, mas a gente pode perceber que aqui [Câmara] tem vereadores que levantam a bandeira do povo e nos representam com seus projetos de lei”.

“Nós precisamos saber o que o Legislativo está fazendo para contribuir com o nosso povo. Esse é o objetivo do nosso curso: formar pessoas que possam ter o senso crítico”, afirmou outro acadêmico, Gabriel Castro, de 23 anos.

Para a vereadora Maria José Maia (DEM), que é professora e presidente da Comissão de Educação da Casa, a inciativa deve ser seguida por outras instituições. “Para ver e acompanhar como se dá uma sessão no plenário deste poder. É muito interessante essa visita. Que possam as demais instituições sempre que puderem, vir a esta Casa, para que vejam de perto como se dá a discussão e aprovação de matérias voltadas à população”.

O segundo secretário da Mesa Diretora também manifestou a satisfação de receber o grupo de alunos no plenário. “Esse curso é muito importante para a sociedade. A gente fica muito feliz pela inciativa da UFOPA. Acreditamos que poderemos ter futuros homens públicos formados e preparados para enfrentar as dificuldades que as gestões públicas enfrentam. A gente os recebe com muito carinho para atendê-los e fomentá-los com informações que façam com que eles avancem e amem mais a profissão que escolheram”, enaltece.

Por Jefferson Santos – Jornalista da ASCOM/CÂMARA