Sessão ordinária de 02 de outubro de 2018.

Júnior Tapajós (PR)

O presidente da sessão usou a palavra para mandar uma mensagem à população santarena, “no sentido de que esta eleição não é somente dos candidatos, é também de cada um dos cidadãos santarenos”.

Tapajós enfatizou que Santarém com 218 mil eleitores não tem, hoje, nenhum representante na Assembleia Legislativa do Estado, e traçou um comparativo com outros municípios da região que, com número menor de eleitores, ao contrário, têm deputados eleitos em 2014: Prainha com 22 mil; Uruará com 33 mil, Oriximiná 52 mil e Itaituba com 77 mil.

O republicano citou ainda Ananindeua, que é o segundo município paraense em importância e população (Santarém é o terceiro) e “tem apenas trinta mil eleitores a mais que Santarém, mas tem seis deputados estaduais”.

Segundo Júnior, a situação se agrava por falta de parceria do Governo do Estado com o município, pois faltam repasses de recursos para asfaltamento e verbas complementares à saúde, à educação.

“Todos sabemos que a cada 100 reais de imposto, a maior fatia vai para o [governo] federal, a segunda para o estadual e a menor vai para o município”.

O primeiro vice-presidente da Mesa Executiva também se solidarizou com a família Sirotheau pela perda da matriarca, Dona Maria Amélia Albuquerque Sirotheau. Lembrou que neste ano ela foi homenageada com a maior comenda do município, a Medalha Padre Felipe Betendorff. Ele destacou que, na ocasião, estava representando a Câmara “e vi a felicidade dela ao ser homenageada com a maior comenda municipal”.