Sessão ordinária de 04 de dezembro de 2018.

Rogélio Cebuliski (PSB)

O socialista brasileiro iniciou parabenizando os pares Emir Aguiar (PODEMOS), por ter conquistado a presidência da Casa, e Ronan Liberal Jr. (MDB), pela disputa. Para ele o emedebista não foi eleito porque o Executivo Municipal não teria dado o mesmo apoio que dera quando da eleição da atual Mesa Diretora, presidida por Antônio Rocha (MDB).

Parabenizou ainda o Conselho Municipal de Saúde pela realização de uma audiência pública, na manhã desta terça-feira (04/12), em que foram apresentados dados acerca da atuação da Organização Social Instituto Panamericano de Gestão na administração do Hospital Municipal e da UPA 24h.

Teria chegado a ele um parecer do Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU) que teria atestado um suposto favorecimento ao IPG para ganhar a licitação vigente. “Portanto, considera-se irregular a contratação da OS”, dispara.

Segundo o vereador, a OS IPG teria apenas um ano de comprovação de gerenciamento em saúde, o que contrariaria a lei aprovada na Casa que prevê o mínimo de três anos. “A lei está certa. Nós [vereadores] fizemos o certo. Quem contratou foram os técnicos. O prefeito assinou embaixo”.

O parlamentar assegurou que entrará com um pedido para formação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar a questão.