Sessão ordinária de 14 de Maio de 2018.

Júnior Tapajós (PR)

O republicano prestou contas de uma visita que fez junto com o vereador Tadeu Cunha (DEM), presidente da Comissão de Saúde, da qual Tapajós faz parte, à Unidade Básica de Saúde do Santarenzinho, a pedido de moradores do bairro.

Segundo o parlamentar, foi repassada a informação de que exista recurso humano a contento: três equipes de “Saúde da Família”, três médicos, sendo dois do programa “Mais Médicos”.

Mas o alvo principal do itinerário seria a indisponibilidade de remédios e insumos básicos na unidade, o que teria sido constatado.

O primeiro vice-presidente da Mesa Executiva enfatizou que não pode faltar remédio para o hipertenso, por exemplo, porque esse tipo de paciente poderá lotar o Hospital Municipal com um provável agravamento de uma doença em decorrência da falta de medicamento de controle da pressão.

Para finalizar, Júnior Tapajós comentou o assunto sobre as feiras e mercados da cidade, sobre o qual, inclusive, foi realizada uma audiência pública na Casa, na última quinta-feira (10/05).

Governista, ele salientou que não se quer impedir ninguém de ganhar o ‘pão de cada dia’. Porém, de acordo com ele, há permissionário que estaria ‘realugando’ box nos logradouros, o que não seria permitido pelas regras de uso dos espaços.

O parlamentar informou que foi feito um cálculo de custos do Mercadão 2000, e teria sido comprovado que o logradouro não sobreviveria somente com o aluguel dos boxes. A despesa estaria maior que a receita. De acordo com o republicano, está sendo buscada uma correção, e o aumento da taxa de concessão deve ser visto por meio de estudo.