Rogélio Cebuliski (PSB)

 

Sessão ordinária de 06 de dezembro de 2017. 

O parlamentar, primeiro, deus boas-vindas ao novo colega de legislatura Mano Dadai (PRTB). Desejou sucesso ao vereador, que assumiu a vaga deixada por Reginaldo Campos (PSC).

Em seguida, Gaúcho se voltou ao plenário para falar de dois projetos de autoria dele que estariam na pauta de votação desta quarta-feira (06/12). Um que propõe a disponibilização de água de qualidade para os usuários nas embarcações que navegam nas regiões de rios de Santarém e outro que sugere o veto à implantação de aplicativos de passageiros no município. Este seria o mais polêmico, e foi sobre ele que o vereador se prolongou no discurso.

O peessebista ressaltou que a matéria passou por diversas análises em comissões permanentes da Casa para se chegar a uma nova proposta, qual seja não mais propor a proibição dos aplicativos, mas regulamentá-los; impor sanções, tal como ocorre para permissionários de outros serviços de transporte particular.

Gaúcho se referia à emenda modificativa de Valdir Matias Jr. (PV). De acordo com ele, a proposta de Matias teria diversos pontos positivos, dispondo, por exemplo, que as pessoas que trabalharem com a nova tecnologia “respeitem à Prefeitura”, e contribuam com a receita municipal por meio do pagamento de tributos como o Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISS).

O parlamentar se mostrou confiante na aprovação da matéria com as devidas modificações. Ele pediu ainda ao plenário que fossem derrubados os pareceres que foram contrários ao projeto dele, e enfatizou que a proposição decorria do respeito à categoria dos taxistas.