Henderson Pinto (DEM)

O líder do Governo foi à tribuna destacar a “Convenção Nacional do Democratas” realizada na última quinta-feira (08/03), em Brasília-DF. Ele remontou a história da sigla para enfatizar a pré-candidatura de Rodrigo Maia, presidente da Câmara Federal de Deputados, a presidente da República. Henderson afirmou que, o antes Partido da Frente Liberal (PFL), nunca apresentou um candidato à presidência. O vereador lembrou ainda que, filiado à sigla desde 15 de março de 1995, foi uma honra participar deste momento na capital federal.

Henderson também fez referência ao nome do prefeito de Salvador-BA, ACM Neto, que foi conduzido à presidência nacional do DEM. O vereador disse que admira a forma com que o neto de Antonio Carlos Magalhães estaria administrando a capital baiana. O correligionário soteropolitano teria, inclusive, o convidado a visitar Salvador para conhecer o modelo de governança naquele município.

O parlamentar não fugiu ao assunto da visita do governador do Estado, Simão Jatene, a Santarém no último fim de semana. Henderson salientou que teria sido apresentada a maquete do Terminal Hidroviário do município, mas ressaltou que o ato da assinatura de construção do equipamento lhe causaria preocupação dada, segundo ele, “a velha lábia de Jatene”.

O vereador lamentou que alguns dos pares dessem vazão a essas assinaturas de ordem de serviço do governador o engrandecendo e lembrando-se de obras executadas, de acordo com ele, no primeiro mandato de governo de Jatene.

A preocupação de Henderson foi reforçada por ele com a exposição da lista de obras paradas no município: o estádio Colosso do Tapajós, o Ginásio Poliesportivo, o Centro de Convenções. O vereador lembrou também que já havia sido aprovado recurso na Assembleia Legislativa do Estado para o terminal hidroviário próximo às eleições de 2014. Ele enfatizou ainda que se passaram 10 anos para a entrega da Escola Tecnológica, e o Estado, de acordo com o vereador, não estaria pagando o piso nacional aos professores da Rede de Ensino.

Segundo Henderson, há seis anos está sendo construída a penitenciária feminina no Complexo Penitenciário de Cucurunã, e o 35º Batalhão de Polícia Militar teria sido uma articulação mais da Casa e de outras frentes populares que de iniciativa do Executivo Estadual.

O democrata criticou também o tratamento do Governo do Estado dispensado à Companhia de Saneamento e Abastecimento do Pará (COSANPA), em que o ex-governador Helenilson Pontes teria propagado sentado à Mesa da Câmara de Santarém, que 95% dos lares santarenos seriam abastecidos com a execução de obras, o que não ocorrera, e agora o município até já pretende rescindir o contrato com a companhia.

Finalizou falando do Centro Regional de Governo implantado em 25 de janeiro/2018. Henderson apontou que se o governo do Estado quisesse mesmo dividir a gestão teria o feio no início do mandato, e foi taxativo ao insinuar que o governador teria vindo a Santarém “fazer política”, referindo ao pleito eleitoral deste ano.