A divulgação tem que ser feita pela prefeitura por ser a instituição mantenedora do Conselho Tutelar, principalmente, depois do projeto aprovado pela Câmara, os Conselhos são abrigados ao Gabinete do Prefeito.

A vereadora Ivete Bastos (PT), nesta quarta-feira, 30/09, na tribuna da Câmara destacou a eleições para novos integrantes do Conselho Tutelar e denunciou mais uma vez o precário Sistema de Saúde em Santarém.

Segundo a vereadora, sobre o Conselho Tutelar, o projeto foi votado na Câmara com certo atraso em relação ao processo eleitoral para a escolha de novos conselheiros. “E para nossa indignação sobre a eleição do Conselho Tutelar a prefeitura não fez qualquer divulgação”. Para a vereadora, a divulgação tem que ser feita pela prefeitura tendo em vista, ser a instituição mantenedora do Conselho Tutelar.

Ivete disse ainda que, pricipalmente, a partir da aprovação do Projeto de Lei, os Conselhos passam a ser encampados ao Gabinete do Prefeito. Com isso, segundo a vereadora, a prefeitura tem a responsabilidade de tornar público a escolha de novos conselheiros, por se tratar de pessoas que vão lidar com os direitos das crianças e dos adolescentes do município.

Outro assunto discutido pela vereadora Ivete Bastos tratou da precariedade do Sistema de Saúde em Santarém. Ela disse que soube até que os pacientes estão ameaçando promover um motim e atear fogo ao Hospital Municipal. A revolta de alguns pacientes é que muitas pessoas chegam ao Hospital Municipal e num prazo de três dias são transferidas ao Hospital Regional, enquanto outros já estão com 70 ou 90 dias na fila de espera e não conseguem a transferência.

A vereadora disse que a situação da saúde em Santarém é dramática e o pior é que percebe que o governador do estado não se importa, porque apesar do apelo da Câmara Municipal e da população, ele ainda não atualizou o repasse na ordem de 7 milhões de reais que deve ao município de Santarém, recurso para ser aplicado no serviço de saúde.

Ivete Bastos também criticou a postura do Prefeito Alexandre Von. Na opinião dela o prefeito é conivente com o governador Simão Jatene, porque se recusa a utilizar os meios legais, para forçar o governo do estado a repassar os recursos que são constitucionais ao Sistema de Saúde em Santarém. Com esse corporativismo partidário quem sofre mesmo é a população que só depende do Sistema Único de Saúde para se tratar.

 

Tags: ,