A proposta é que a rede educativa desenvolva ações preventivas com crianças, jovens, escola e família para coibir o uso das drogas.

A Comissão de Direitos Humanos, Juventude, Combate às Drogas e Segurança Pública da Câmara Municipal de Santarém, reuniu nesta quinta-feira, 06/07, para criar o grupo de trabalho em prevenção às drogas no município. A reunião faz parte dos encaminhamentos realizados durante a sessão de tribuna livre, realizada no dia 27 de junho/2017, que discutiu o assunto em alusão ao “Dia Internacional de Combate às Drogas”.

Reginaldo Campos (PSC), que é presidente da comissão, foi autor da reunião que contou com a participação da vereadora Maria José (DEM), Polícia Militar, SEMTRAS, SEMSA, CAPS, Centro POP, representantes da Diocese de Santarém, Conselho de Pastores, Alcoólicos Anônimos e Comunidade Terapêutica Família Feliz.

Diversos assuntos foram debatidos durante o encontro, entre eles a implantação da “Rede Educativa de Prevenção às Drogas”.  O projeto deverá orientar crianças e adolescente por meio de palestras sobre consequências do uso de entorpecentes e o consumo do álcool.

Segundo Reginaldo Campos, os registros para atendimentos de usuários e ocorrências policiais envolvendo tráfico de drogas têm crescido na região, e por este motivo defendeu a urgência em iniciar o trabalho da rede educativa no próximo mês. “Nosso trabalho hoje, foi reunir com várias entidades que serão voluntárias nesta ação. Nós precisamos unir forças para combater este mal, por isso o trabalho deverá iniciar em agosto”.  Reginaldo prosseguiu afirmando que o Poder Legislativo está empenhado em atuar diretamente nas ações, apoiando os órgãos de segurança pública e as entidades pertencentes ao Governo Municipal.

A representante do 3º Batalhão de Polícia Militar Capitã Isabel Monteiro destacou a importância da integração da polícia neste projeto, principalmente para auxiliar no trabalho da ronda escolar. “Somos a primeira instituição que a sociedade entra em contato, portanto integrar esta rede educativa é garantir que crianças e adolescentes não entrem no mundo das drogas. Realizamos no município a ronda escolar para prevenir e minimizar este mal, a ronda é abrangente porque atendemos todas as escolas, mas a criação da rede educativa garante ações diretas aos alunos”.

A coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial para o Álcool e outras Drogas 24 horas (CAPS-AD III) Neide Silva, ressaltou que por meio da rede educativa será possível mostrar o quanto o consumo das drogas gera consequências. “No CAPS mensalmente 270 pessoas passam pelo atendimento da equipe multidisciplinar e este número precisa diminuir. Espero que a rede educativa desenvolva um trabalho de forma planejada e juntos conquistaremos a diminuição dos casos, livrando nossas crianças e adolescentes deste mal, restaurando famílias”.

A próxima reunião da rede educativa de prevenção às drogas ficou definida para o dia três de agosto/2017,em que deverá ser elaborado o planejamento que inclui a sistematização das informações, reunião com diretores de escolas, diagnóstico dos bairros previstos para receber o projeto e ainda a instalação do Conselho Municipal de Combate às Drogas.

 

Por Ageíse Navarro (Jornalista da ASCOM CÂMARA)