Alaércio Cardoso (PRP)

“Essa prestação de contas não mostrou valores e investimentos em melhorias da saúde no município, e estou exercendo a minha função de fiscalizar”, disse o perrepista.

Ao usar a tribuna da Casa de Leis, nesta segunda-feira, 11/06, o vereador Alaércio Cardoso (PRP) repercutiu sobre a prestação de conta dos 90 primeiros dias de implantação da organização gestora da saúde em Santarém.

A organização social Instituto Panamericano de Gestão, responsável pelo Hospital Municipal de Santarém e pela Unidade de Pronto Atendimento, explanou dados e mostrou fotos de como a saúde vem passando nos últimos 90 dias no município. Alaércio fala que na reunião a OS fez uma espécie de prestação de contas, que no seu entendimento não ficou clara. “Aqui eles apresentaram fotos e mostraram como tudo está perfeito, nem um problema sequer foi apresentado, contou Cardoso, que solicitou ainda, por meio de uma indicação, uma prestação financeira e contábil da OS.
O líder do PRP na Casa relata não ter nada contra a organização, mas que o Poder Legislativo votou apenas o projeto de lei autorizando o executivo a contratar uma prestadora de serviço e que ele está fazendo a sua parte enquanto legislador, que é fiscalizar obras. “Quero esses relatórios para saber quanto a empresa também investiu em Santarém, porque vir aqui [na Câmara] e receber cinco milhões de reais ao mês totalizando 15 milhões e fazer apenas pequenas obras também não dá”, exclamou Alaércio.

A OS disse ainda que não está investindo na saúde e que com os pagamentos está economizando e fazendo pequenas reformas nos prédios que atendem a saúde santarena e de municípios vizinhos. Cardoso falou ainda, que uma empresa desse porte deveria investir mais em equipamentos ou em uma ampliação e até mesmo construção de um novo prédio. “Eu não estou aqui para defender governo A, B ou C, a questão aqui é a OS”.

Cirurgias eletivas estão suspensas desde que a organização começou a coordenar a saúde em Santarém e a empresa pediu o prazo de mais 90 dias para a conclusão de mais duas salas no centro cirúrgico para atender a essas demandas. “O HRBA não faz essas cirurgias, redes particulares também não estão fazendo por não ter recebido para continuar atendendo e o que vai ser feito, vamos trazer aqui para a Câmara ou para a Prefeitura para operar essas pessoas?”, interrogou o vereador.
Para finalizar, o parlamentar parabenizou a Comissão de Saúde da Casa pelo trabalho que vem sendo feito junto à gestora, mas relata que dentro da saúde não existe essa questão de prazo, que não se pode chegar para um doente e pedir para ele esperar por determinado período. “Eu realmente espero que essas respostas sejam rápidas para a população. Esse é meu papel enquanto vereador e vou cobrar seja dessa empresa ou de outra”.

Fernanda Rabelo- Assessora de Imprensa do vereador Alaércio Cardoso