Carlos Martins solicita do atual prefeito balanço dos 100 dias de governo

0

Na sessão desta quarta-feira (14), o vereador Carlos Martins (PT), ao lembrar dos 100 dias de governo, cobrou do atual prefeito de Santarém um balanço do que foi desenvolvido no município nesse período.

“Eu acho importante a câmara acompanhar e cobrar uma análise dessa etapa. Nós sabemos que os primeiros 100 dias de um governo geralmente são para arrumar a casa, colocar tudo em dia. Porém, nesse governo é diferente porque é uma continuidade. O que eu percebo é o tema da Covid, tomando conta nesses primeiros dias, e outras áreas do governo, como a educação, praticamente paradas. Além das obras de infraestrutura, onde muitas também foram interrompidas”, destacou Carlos.

O vereador continuou: “o que nós queremos é que as obras não paralisem, que elas possam ser retomadas e tudo que foi iniciado no governo passado possa ter continuidade.

Nós somos de um partido de oposição mas queremos que os serviços sejam prestados de forma adequada, com qualidade e dando respostas positivas para a população”.

Carlos Martins lembrou ainda da parceria que o Governo Municipal sempre destacou ter com o Governo do Estado, mas que ultimamente parece não estar funcionando.

“Foi tão falado que essa parceria iria funcionar esse ano, mas infelizmente não é isso o que a gente vê. Estamos com dificuldade na vacinação, por exemplo, assim como na economia do município, porque sequer um auxílio emergencial foi criado em parceria com o governo do estado. Os casos de Covid continuam aumentando, e entendo que o momento é de se pensar em soluções. Ainda sugiro ao prefeito, que possa pensar em um plano de metas para esse ano. O que ainda é possível fazer até o final do ano em Santarém? Essa é uma cobrança positiva para que nós também possamos fazer uma análise do que foi feito até agora e o que teremos nos próximos meses. É isso que a população espera de nós”, finalizou Carlos Martins.

Por Keliane Tomé – Assessora de Imprensa do vereador Carlos Martins

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.

Acessibilidade